Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2015

A Gangue

O primeiro filme do diretor Ucraniano Miroslav Slaboshpitsky, protagonizado por deficientes auditivos e inteiramente rodado em língua de sinais, acompanha o jovem Sergey que é matriculado em uma escola para surdos-mudos, lá ele encontra uma gangue formada por outros estudantes que praticam crimes e prostituição. Depois de participar de uma série de roubos, ele entra para a gangue, mas viola as regras ao se envolver com a namorada do chefe.

Negligenciados pela sociedade, pela família e pela própria instituição que os acolhe, esses jovens criam as próprias regras e cometem diversos crimes sem saber bem o porquê de fazê-lo, ao mesmo tempo em que enfrentam os dilemas universais de ser adolescente.  
Habituamo-nos rapidamente ao uso da língua de sinais sem maiores prejuízos para o entendimento da trama, o que muito se deve a direção de Miroslav Slaboshpitsky, que constrói a narrativa em vários planos sequências que são realizados sem pressa o que nos obriga a longos períodos de observação ma…

O Dançarino do Deserto - Crítica

O produtor Richard Raymond faz seu debute como diretor, com o drama “O Dançarino do Deserto”(Desert Dancer), baseado na história real do coreógrafo, diretor, dançarino e ator iraniano Afshin Ghaffarian. Em 2009 em meio ao instável clima da eleição presidencial Afshin e alguns amigos se arriscam para clandestinamente formarem um grupo de dança no Irã onde qualquer forma de expressão, inclusive a dança é reprimida.



A maior parte do filme retrata Afshin já adulto, parte da infância é apresentada apenas para melhor contextualização da história.  Embora tenha uma fotografia de qualidade à linguagem poética se restringe as cenas de dança que são bem coreografadas e bem dirigidas, contribuindo para a emoção do filme. O roteiro apressado não permite um melhor desenvolvimento dos personagens e dos temas abordados, política e dança são abordados superficialmente.  



O diretor acerta ao retratar de maneira direta as diferentes formas de repressão que os iranianos são submetidos, do entretenimento a…